sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Outro dia encontrei uma colega que não via há algum tempo. Conversamos um pouco, falei sobre a gravidez e o nascimento do Pietro, e ainda como minha vida se transformou desde então. Ela me fez uma pergunta simples, mas parei para pensar um pouco depois. Ela questinou: E então Alê, vc vai demorar para ter outro bebe?

Gente, eu não sei se já falei sobre isso aqui, mas sei-la, deu vontade agora. A minha gravidez foi muito tranquila... Pietro foi desejado e esperado e graças á Deus eu não tive nenhuma complicação... Tudo fluiu muitíssimo bem! Quando o Pietro nasceu eu tive algumas dificuldades de adaptação. Primeiro, sofri um período chamado baby Blues que para mim foi horrível! É uma espécie de depressão pós parto bem mais leve, mas não menos importante... A queda hormonal me detonou e aliado á isso esteve uma grande dificuldade em amamentar... Eu nem consegui na verdade... Acho que falei sobre isso no segundo post deste blog, mas enfim...

Com o decorrer dos dias, fui enfrentando outras situações: cólicas, prisão de ventre, problemas com o sono do bebe e com o meu, sensação estranha de estar "presa", falta de tempo para atividades que fazia e gostava e mais um monte de coisas que me fizeram por vezes achar que a maternidade não era NADA do que eu pensava... Não senti á principio esse prazer imenso do qual ouvia falar, desculpe confessar, mas ser mãe de primeira viagem não é nadafácil e ficar sem dormir, acalentar um bebe com cólica e amamentar dói no corpo, no psicológico e onde mais existir consciência... A gente NÃO SABE o que fazer e muitas vezes se cobra demais ou é cobrada para ser A MÃE!

Posso falar? A gente faz muita comparação inúltil e sofre de bobeira por querer provar ter força sobre algo que não temos experiência e nem preparo suficiente para ser. Ser uma ótima mãe é possível, mas eu acho que isso só vai acontecer ao longo do crescimento desse filho... E a realidade de cada família deve ser considerada! Mães que trabalham fora, mães que optaram ou ficam em casa cuidando da crianças e das demais coisas, mães muito jovens, mães mais maduras, mães que contam com ajuda, mães que não tem ajuda de ninguém, mães ricas, mães pobres, enfim... Ser UMA GRANDE MÃE depende da realidade de cada pessoa e família individualmente.

Olha amigas, só depois de uns 3 ou 4 meses é que eu acho que comecei á curtir mais o meu bebe, e olha que ele sempre foi relativamente calminho... Nessa fase ele já estava mais espertinho e eu já estava mais calejadinha...rsrsrs Em seguida voltei ao trabalho e me deparei com outros dilemas, outros sentimentos, culpa, dúvidas, enfim... Acho que será assim por toda vida...rsrsrs

Sabe amigas, HOJE, dentro da minha realidade, eu sinceramente não tenho vontade de ter outros filhos... Achei que a maternidade é uma responsabilidade imensa que exige muitos dos pais, principalmente da mãe. Isso não é uma reclamação! Quero esclarecer que continuo achando que ser mãe é uma tarefa árdua, mas que me realizou imensamente como mulher e sei que jamais seria a mesma sem meu filho... Penso em fazer tudo pra ele e por ele, com consciência para educa-lo direito e tentar fazer dele um homem de bem... Amo meu pequeno e quero tentar ser para ele a melhor referência possível... HOJE, sinto que as renúncias que fiz são pequenas se comparadas á sensação de satisfação que invade a cada sorriso dele, sinto que TUDO, ainda que não fosse fácil, valeu a pena... E olha que minha caminhada só começou...rsrsrs Ele ainda não tem nem 1 aninho...

Outra coisa que acho legal considerar, são as condições do mundão que vivemos hj em dia... Difícil, violento, precário para muitos, enfim...

As vezes vejo fotos ou olho outras mulheres com váááários filhos ao seu lado. Admiro e respeito.  Acho lindo grandes famílias! E mães assim são grandes mulheres! Tem algumas que são tão agraciadas que tiram tudo de letra e não sofrem com nada!  Ou se sofrem, são realmente especiais por conseguirem ser maiores que qualquer situação difícil... Mas EU, a Alê, não sei... Hoje não, para mim basta Pietro... rsrsrsrsrs Porém... prefiro deixar o tempo passar um pouco mais e deixar nas mãos do Criador a decisão final para mim. Se for da vontade D'Ele, certamente meu coração se encherá novamente de desejo para ter um novo bebe...

E vcs? O que pensam á respeito? Terão ou pretendem ter um novo bebe?

Natal se aproxima e assim que tiver uma folga coloco as visitas em dia tá.

Bjos.

8 comentários:

Juliana disse...

Oi Alê!!
Gostei do seu post!! Sincero e real.
Eu me preocupo quando vejo algumas grávidas pintarem um mundo cor de rosa onde tudo perfeito, que o be^ bê será uma espécie de boneco onde só mama, dorme e brinca.
Me preocupa porque os primeiros meses não são nada, nada fáceis. Eu não tive ajuda de ninguém depois do 1º mês, fiquei só com a CLara todos os meses da vida dela(exceto o primeiro), meu marido trabalha demais e minha família tá longe. Foram meses sofridos. Fazia tudo de casa e ainda cuidava da CLara que sempre foi muito apegada a mim. A maternidade tem que ser encarada de uma forma racional e real, nada de Cláudia Leitte! Ela foi uma exceção porque tinha milhoes de pessoas para ajudar e mil horas disponíveis pra cuidar dela mesma.
As hroas de sono perdidas, noites em claro, um banho por dia, cabelos e unhas meses horríveis..
Mas, é tudo recompensador! Depois as coisas vão se encaixando, a mãe o bebê vão se entendendo, conhecendo as vontades de cada um, os momentos de cada um.. E começa uma nova e adorável fase!
Eu quero muito ter outro bebê, mas agora não..ainda preciso de um ano e meio de sono que a Clara me roubou..rsrsrs.. E a faculdade também.
Beijinhossssss
Ju e CLara

Ana disse...

Bom, daki a dois aos eu quero ter outro... Não sei sevou ter coragem, pq apesar da Isabela ser um doce, vidão de mãe, não é nada fácil, com dois então!!! Misericórdia. Hoje moro longe da minha mãe e da minha sogra se conseguirmos transferência, ai sim, com certeza tenho outro, pq pelo menos, vou ter alguém pra me dar uma mãozinha de vez em qdo... BJos

Patrícia Angélica disse...

Alê, mãe de primeira viajem acha que tudo vai ser maravilhoso... Para mim, amamentar foi muito difícil porque os seis racharam (e olha que eu passava bucha e tomava sol), eu amamentava chorando... Mas eu precisava fazer este esforço porque a grana tava muito curta para ter que comprar NAN. Minha filha sempre foi muito calminha e muito boazinha. Só que como todo bebê, ela mamava de 3 em 3 horas, inclusive durante a noite. Eu estava acostumada a dormir muitas horas, então vivia cansada. Posso dizer que GIOVANA é a coisa mais importante da minha vida e que faria tudo denovo, se preciso fosse! Mas ter outro filho? Sei não! Falta coragem. Rsss

Beijos

Marcia disse...

Oh amiga linda ! Primeiro queria te agradecer pelas palavras lá no meu blog! Que bom que vc me entende! E qto a ter outros filhos, não fosse pelo probleminha de saúde que estou enfrentando agora, já estaria tentando ter outro.Mas Deus sabe o que faz!Assim poderei ter mais tempo de curtir meu Gustavinho e dar toda a atenção pra ele. Beijos querida !!!

kcal disse...

Bom, acho que pra mim já deu né?! Desde o início eu planejava ter dois filhos. Abri mão de carreira pq ñ queria deixa-los nas mãos de uma "subistituta". E, mesmo hoje, quando a grana fica curta e a coisa aperta um pouquinho (pq só o pai trabalha fora), eu ñ penso em procurar emprego. Até alfabetizei o Pedro em casa, e só agora, com 5 anos, ele vai p a escola pela primeira vez. Pq queríamos que ele obtivesse algum entendimento antes de enfrentar certas coisas. Peraí... Vc me deu uma boa idéia. Vou fazer um post sobre isso. Até pq, se for o caso eu posso postar aqui mesmo *rsss

artigosemvalor disse...

Eu lembro que ja estive aqui uma vez no teu blog, por conta de uma visita que voce tinha feito no meu
gostei vou adicionar ao meu feed para acompanhar
eu e a minha esposa estamos esperando o primeiro filho, quanto ao futuro bao sei vou esperar o primeiro para ver como vai ser
beijo

Liza disse...

Linda venho desejar q vc tenha um FELIZ NATAL e prospero ANO NOVO. beijinhos.

Luna disse...

Oi Alê, depois que o Felipe nasceu eu já quis ter outro filho rapidinho, já pensei em esperar 1, 2 ou 3 anos, já tentei engravidar de novo e já desisti, rs... realmente ser mãe não é fácil, e cada fase tem o seu encanto, mas também dá trabalho. Eu penso em ter outro sim, só não sei quando, entreguei nas mãos de Deus.

Bjinhos e uma linda semana pra você.